Com dívida internacional, XV de Piracicaba corre risco de ser rebaixado para Série A3

Segundo informação trazida pelo comentarista Nando Lopes no programa Futebol Interior na TV desta segunda-feira, o XV de Piracicaba terá até o dia 14 de maio para pagar a dívida de 50 mil euros (aproximadamente R$ 258 mil) do atacante Paulinho junto ao PFC Ludogorets, da Bulgária. O prazo foi estipulado pela Fifa, que ameaça o clube de Piracicaba em caso do não pagamento.

A decisão havia sido discutida no Conselho Deliberativo da Fifa e o XV de Piracicaba também terá que arcar com multas por não quitar a dívida em tempo hábil. O documento enviado pela entidade internacional prevê punições à equipe piracicabana, que variam de acordo ao tempo que o XV demorar para pagar o valor.

Caso o pagamento não seja feito esse ano, o clube entrará na Série A2 do próximo ano com menos três pontos. Caso não pague ano que vem, estará automaticamente rebaixado para a Série A3 do Paulista em 2020. Se o clube brasileiro não pagar em 2020, a CBF é desvinculada da Fifa.

Paulinho foi emprestado ao clube da Bulgária em 2012, mas deixou o clube após dez dias, descumprindo o contrato que havia sido feito. O jogador alegou ter sido abandonado pelos dirigentes. A Fifa entendeu que houve erro do XV de Piracicaba e também do atacante. Assim, dividiu a multa sendo 50 mil (R$ 182 mil) para o clube e 21 mil euro (R$ 76 mil) para Paulinho.

O jogador também corre risco de punição, podendo ser impedido de jogar. O processo já foi encerrado e não há maneiras de recorrer.

Paulinho não tem vínculo com o XV de Piracicaba desde abril de 2015. O atleta está atualmente jogando pelo vitória. 60% de seus direitos pertencem ao Flamengo e os outros 40% pertencema um grupo de empresários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *